15 de setembro de 2010

Avaliação tênis K-Swiss Run One Misoul

Olá amigos! Fiz a avaliação do tênis K-swiss Run One, com a tecnologia Misoul Tech para revista Runner's, que conta com duas palmilhas. Uma, mais leve, é destinada aos treinos rápidos e competições. Já a outra, caracterizada pelo amortecimento, para treinos mais longos. A "Cushion" e mais grossa e pesada. A palmilha, "Light", é 23g mais leve e possui mais maciez e flexibilidade.  Vejam o modelo que ganhei.



1 - Como o tênis "veste" no pé

Na região dos dedos é bem largo, espaçoso e  bastante ventilada, super versátil. 

2 - Conforto

O sistema de ventilação com furos e tecido bastante arejado proporciona maior ventilação na região dos dedos e também no calcanhar. 

3 - Estabilidade

É espetacular, o tênis proporciona muita segurança na pisada, é firme e confiável.

4 - Flexibilidade

Ele é bastante flexível que outros tênis e molda bem no pé.

5 - Amortecimento

A palmilha cushion proporciona uma grande absorção de impacto e gera conforto. Em termos de amortecimento é ultra bom. A light oferece boa propulsão.




6 - Peso 

Cushion 341g; Light 318g (H) e 256g (M)

7- Preço

R$ 599,00

8- Pisada

Neutra e pronada

12 de setembro de 2010

Meia Maratona da Ponte Rio-Niterói, prova será em 2011

Uma prova em abril do ano que vem promete agitar o calendário de corridas de rua no Brasil: a Meia Maratona da Ponte. Realizada pela última vez no início da década de 1990, a prova terá um percurso de 21km, com largada na Avenida Amaral Peixoto, no Centro de Niterói, e chegada no Monumento aos Pracinhas da Segunda Guerra, no Parque do Flamengo, no Rio. Deste total, 13km serão na via que liga os dois lados da Baía.

— Participei da Corrida da Ponte em 1981. Realizá-la novamente era um sonho antigo que agora vamos concretizar — comenta João Travem, diretor da Spiridon.




Para Duda Magalhães, da Dream Factory e parceiro da Spiridon na organização da Maratona do Rio, a Meia da Ponte mostra que o mercado de corridas cresce de forma considerável:

— A Meia da Ponte era uma joia que estava guardada. Como queremos fazer provas criativas e diferentes, resolvemos relançá-la. Ainda mais que o Rio está muito valorizado no cenário esportivo mundial e queremos estar nessa onda.





Criada por Yllen Kerr, fundador da Corredores de Rua do Rio de Janeiro (Corja), a Corrida da Ponte foi realizada até o início dos anos 90, quando chegou a fazer parte de uma maratona.


— Há cinco anos tentávamos uma autorização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e agora conseguimos a chancela para organizar a Corrida da Ponte — diz Traven, que está acertando os detalhes da prova com a CCR, concessionária que administra a via


Fonte: Pulso