29 de julho de 2010

É corrida na areia!



Hoje vendo aquele cenário paradisíaco na praia, várias pessoas se exercitando na areia me deu aquela vontade para uma corridinha na beira do mar. Não há nada como correr na praia e depois molhar os pés...
 
Pois bem, depois do treino refleti sobre o assunto e procurei reunir dados sobre os benefícios e riscos de correr na areia da praia, pois estou retornando devagar e minha musculatura ainda está se adaptando aos exercícios.


Correr na areia tem significativas diferenças que a corrida no asfalto. O impacto nesse chão é menor que no chão duro e exige mais condicionamento físico, portanto gasta mais calorias e é praticada para recuperações fisioterapêuticas. Os músculos inferiores, os tornozelos e todos que ficam abaixo do joelho fortalecem mais.

Portanto, se você pretende iniciar uma atividade destas, comece apenas caminhando na areia e fortalecendo a musculatura numa academia mesmo. O ortopedista Ricardo Cury, diretor do Comitê de Cirurgia do Joelho da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia alerta, no entanto, para os cuidados necessários ao fazer um treino de corrida na praia. "Basicamente eles são os mesmos para quem corre na cidade: aquecimento antes e alongamento pré e pós-treino. Na areia a exigência é maior, portanto a necessidade de alongar a musculatura também aumenta".

“Exercícios na areia fofa queimam mais calorias porque o gasto energético para realizar os movimentos é maior”, afirma Cury. Estudos comprovam que a corrida na areia chega a queimar 60% mais calorias por milha (que equivale a 1,6 km) que a mesma distância realizada no asfalto. Ou seja: a areia emagrece mais.”

O fisioterapeuta Ricardo Rocha, profissional do Centro Ortopédico e de Reabilitação do Esporte do Hospital do Coração, em São Paulo, diz que: 

“Como a praia é uma superfície irregular, macia e pesada — no caso da areia fofa —, há um aumento do estímulo proprioceptivo, que gera maior controle muscular e estabilidade das articulações do quadril, joelho e pé.”


O ideal é que não se treine descalço, para evitar impacto, não desgastar os pés e não correr o risco de lesões com objetos na areia, como conchas, pedras ou outros. Algumas marcas esportivas possuem tênis para esse tipo de prática esportiva. Um exemplo é a Nike, que no fim de 2004, lançou uma linha de tênis específica para esportes de praia. Um dos modelos é o Rio Move, que  combina o conforto de estar descalço com a estabilidade de um tênis esportivo. 


9 de julho de 2010

Mulheres ganham nova fórmula para frequência cardíaca

Estudo americano diz que, nas mulheres, os batimentos máximos por minuto são menores do que nos homens. Tabela de 40 anos atrás não orienta eficientemente.

A fórmula clássica para calcular a frequência cardíaca (batimentos por minuto) máxima e nortear exercícios não serve para mulheres. É o que concluiu um grupo da Universidade Northwestern, em Chicago, que há 18 anos estuda o coração do público feminino.

Há 40 anos, a frequência cardíaca máxima (FCM) é definida por uma conta simples: 220 menos a idade da pessoa. O resultado condiz com o que foi observado em pesquisas populacionais.

O problema é que a participação de mulheres nessas antigas pesquisas era mínima. Por isso, os dados não são precisos, diz a coordenadora do novo estudo, a cardiologista Martha Gulat.

Em entrevista a Folha, Gulat diz que a fórmula deve se tornar padrão. "Não somos "homens em tamanho menor", e até hoje não havia dados sobre mulheres em relação à frequência cardíaca. Fizemos um grande estudo e as evidências são muito fortes.

"Publicado no "Circulation", da Sociedade Americana do Coração, o estudo incluiu 5.500 mulheres. E concluiu que a FMC da mulher é entre oito e dez batimentos/ minuto menor do que a do homem da mesma idade.

"Sabendo sua FCM de forma precisa, a mulher pode atingir os objetivos pretendidos com o treino", diz Gulat.

A maior dificuldade, segundo Gulat, é fazer o cálculo: 206 menos 88% da idade. "Uma calculadora resolve. Estamos preparando um aplicativo para iPhone e internet", conta ela.

6 de julho de 2010

Ainda não desisti de CORRER...

A vida anda tão agitada e a cada dia encontramos mais um obstáculo a nossa frente... Pois é, em virtude de tudo isso e do forte resfriado culminando numa pneumonia me afastei do blog por quase um mês. Mas, eu quis voltar não só ao blog como a correr. E, pior do que começar uma coisa é… Recomeçar! Talvez, por que você pensa que vai fazer com facilidade aquilo que fez um dia…

E para recomeçar, nada mais agradável que acordar de manhã e fazer uma caminhada pela praia, sentindo a areia macia e a brisa do mar! Não concorda? Não é só o cenário paradisíaco que favorece. Os benefícios que uma corrida na areia pode trazer à saúde são muitos!


Início praia de Icaraí (encontro com as pedras)