26 de janeiro de 2009

Cuidado na descida


Quando um atleta se prepara para participar de uma prova, ele costuma levantar uma série de informações sobre o percurso. Além da distância e do tipo de piso, por exemplo, existe um dado que todo corredor gosta de saber: o perfil altimétrico. É nessa hora que todo corredor se apavora com a quantidade de subidas que irá enfrentar. Mas saiba que as descidas também merecem atenção redobrada. Desça com tranqüilidade!

Não existem técnicas específicas para trechos em declive, mas é possível minimizar o risco de lesões seguindo três dicas básicas:

  1. Treine regularmente: o atleta cujo organismo está mais acostumado ao esforço tem mais chances de se adaptar melhor aos treinos e provas com trechos de descida. Se você ainda é iniciante, prefira terrenos planos e converse com seu treinador antes de forçar nos aclives e declives.
  2. Alongue-se: essa é uma recomendação básica de todo tipo de treinamento, mas nunca é demais reforçar. Caprichar no alongamento da parte posterior dos joelhos e no aquecimento das articulações faz a diferença para ter uma corrida agradável e prazerosa, sem as desagradáveis dores.
  3. Fortaleça a musculatura: a parte interna da coxa e o quadríceps são os grupos musculares mais exigidos nas descidas. Por isso, complemente seu treino de corrida com sessões de musculação, pois são os músculos que protegem ossos e articulações.
Se o atleta seguir as recomendações, além de evitar lesões, pode utilizar os trechos em declive como um aliado durante uma prova dura, por exemplo. "A corrida em decidas fica mais fácil quando a usamos para recuperação entre uma subida e outra, mas é preciso ter cuidado para não correr de forma descontrolada nesses trechos".

Veja a matéria completa de como se proteger de lesões na hora de correr em declives na Revista O2 e dicas para tratamento na Revista Contra Relógio


4 comentários:

Carlos Lopes disse...

ola

este tema é muito complicado. ja li treinadores de elite a falar que é bom fazer alongamentos, como outros falam que não aconselham. eu faço o meu alongamento com um pequeno aquecimento e gradualmente vou aumentando o passo. Em relações a subidas e descidas, subir dou-me muito mal, descer, podem vir elas, que eu adoro.

Cláudia disse...

Vlw o comentário, Carlos! A maioria dos treinadores optam pelo alongamento. Eu segui as dicas na subida da serra de Cachoeiras de Macacú e Friburgo confesso que fiquei surpresa com o resultado... Melhorei mto em relação a subida do Parque da Cidade em Niterói, vou usar essas dicas na subida do Cristo e depois posto os resultados.

Abraços

Carlos Lopes disse...

estou a preparar um post sobre isso, atenção ao meu blog.

Jorge disse...

Cláudia parabéns pelo relato aqui no seu blog, realmente temos que ter muito cuidado ao correr descendo um morro porque o peso passa ser 4 vezes maior e foi bom vc postar aqui pq no domingo teremos o desafio do cristo com muitas subidas e descidas.
Valeuuuuuuuuuu

Um abraço,

JORGE